Posts

4 passos para dividir suas contas pessoais e empresariais

,

É mais normal do que você pode imaginar. Uma pequena empresa é aberta, o faturamento começa a crescer e na primeira oportunidade, o dinheiro das contas pessoais saem do bolso de quem empreende e vai pra cobrir um mês da planilha empresarial. Logo adiante, numa alta de movimento, saem valores da empresa para cobrir o cartão de crédito ou pra pagar o condomínio. Muita calma nessa hora.

Um dos principais desafios dos negócios de pequeno porte é esta divisão – antes de praticar cálculos separados, muitos ignoram a importância dessa ação. Este rigor é fundamental para a vida da sua empresa, e das suas contas pessoais também. Ainda não se convenceu? Bem, devemos dar a dura notícia: misturar as contas pessoais com a de sua empresa pode lhe gerar problemas com a Receita Federal.

Gostou desse trecho? Então clique aqui e veja 3 dicas de como empreender melhor

1. Abra uma conta empresarial

Sabemos que é possível se organizar muito bem, criar cem planilhas e começar uma rigidez da noite para o dia, mas convenhamos: na nossa rotina atual, é melhor começar devagar e fazer o simples.

Por isso, separe definitivamente suas contas. Criar uma conta para sua empresa é um dos registros de compromisso com a saúde financeira dela. E agora, com as contas digitais empresariais, ter controle pela internet é fácil e com custo baixo. Basta vontade e um pouco de disciplina.

Saiba mais: como criar fluxo de caixa na sua empresa.

2. Passe o cadeado na conta da empresa

Você sabe como pagará as contas pessoais do próximo mês? Está em tranquilo pois, qualquer coisa, você tira dinheiro da empresa para não deixar atrasar o boleto? Errado.

Lealdade a seu caixa é mais importante que constantes insights de marketing ou planos de futuro com a empresa. Seu negócio vive do dinheiro que tem hoje, é um planejamento diário. Você deve saber como irá pagar as contas do mês que vem, até que data e de como este custo será coberto. Confie, não dará errado. E, por consequência, você utilizará estes métodos com as contas pessoais também.

Gostou desse trecho? Clique aqui e aprenda o que é PRO-LABORE, o salário do empreendedor.

3. Eduque quem anda com você

Sua empresa nunca será apenas você. Sócios e familiares necessitam comprar sua ideia para que este plano dê certo. Estabeleça critérios de gasto com teto e seja a ponta da lança deste controle. Conhecemos várias histórias de cartão empresarial estourando por aí. Já pensou se sua empresa é mais uma da lista?  Sua empresa não pode ser fundo de reservas, ela é fonte de ganhos.

4. Tenha uma contabilidade empresarial

Quem possui empresa de micro e pequeno porte, precisa se virar nos trinta. Se você chegou até aqui e enquanto lê, pensa: “nossa, jamais terei esta cabeça para números”, saiba que existem profissionais de contabilidade que são preparados para te ajudar nisso tudo.

A contabilidade te ajuda a organizar suas informações financeiras e lhe cobra o que for necessário para manter a saúde da sua empresa, pode ter certeza. Todas as notas de entrada e saída, impostos, registros, tudo passa pelo escritório. Fora a burocracia, que também entra nesta conta.

Gostou deste trecho? Então conheça a opção de contabilidade digital da ContaÁgil, feita especialmente para micro e pequenas empresas.

Contribuinte, veja aqui como declarar seu imposto de renda.

É hora de declarar seu imposto de renda! E para quem é de primeira viagem ou experiente no processo, é sempre um desafio. Se você empreende, a complexidade do processo aumenta. Pro labore, regime tributário, tudo isso importa nesta hora. Por causa disso, resolvemos fazer uma serie focada apenas na declaração do IR2020. Confira abaixo:

Imposto de Renda 2020

Como declarar o Imposto de Renda – Passo a passo

Não é pouca coisa, mas é possível fazer isso com organização. Vamos às etapas:

  1. Junte os documentos e o número do recibo do IR2019 (se declarado)
  2. Baixe o gerador
  3. Escolha o modelo de declaração
  4. Envie a declaração
  5. Corrija erros (se houver)

JUNTE OS DOCUMENTOS

  • Recibo do IR 2019 (se você o declarou)

Você deve ter guardado este recibo. Se não guardou, ele está no computador onde foi feita a declaração, na pasta do Sistema IRPF > Gravadas. Se não localizar, entre em contato com a Receita Federal de sua cidade.

  • Informes de rendimento

Aqui vamos falar do dinheiro que ENTRA.

  1. Informe(s) de rendimento da(s) fonte(s) pagadora(s) ou comprovantes de recebimento como contra-cheque, RPAs, recibos, etc
  2. Informe de rendimento do seu banco comercial (facilmente obtido pelo seu internet banking)
  3. Informe de rendimento de sua corretora de investimentos (registros de investimento)
  4. Empréstimos contraídos
  • Comprovantes de despesa

Aqui vamos falar do dinheiro que SAI.

  1. Comprovantes de pagamento de serviços de educação (escola, faculdade etc);
  2. Notas fiscais ou recibos de pagamento de serviço de saúde (planos, consultas particulares, exames, dentistas, fisioterapia);
  3. Comprovantes de doações feitas;
  4. Pagamentos de empréstimos;
  5. Empréstimos concedidos, por exemplo, a familiares.

Aqui os documentos são validados apenas se tiverem:
– Nome, CPF/CNPJ e endereço do prestador de serviço;
– Nome, CPF/CNPJ e endereço seus ou do dependente envolvido.

  • Comprovantes de bens relevantes
  1. Veículos e bens móveis
  2. Imóveis
  3. Quotas e ações de empresas
  4. Consórcios
  5. Planos de previdência

Neste ponto, declare tudo e tenha o máximo de critério para evitar futuras revisões.

BAIXE O PROGRAMA DO IR

BAIXE AQUI O PROGRAMA DO IR DA RECEITA FEDERAL
  1. Baixe o programa
  2. Instale o .exe
  3. Se declarou em 2019, digite o número do recibo separado.
  4. Preencha como bens os rendimentos tributáveis dos documentos recolhidos (CDB, LC, ações, fundos…)
  5. Preencha como bens os rendimentos não tributáveis dos documentos recolhidos (poupança, LCI, LCA, bitcoins…)
  6. Preencha os saldos do ano em Bens e Direitos
  7. Preencha as despesas dedutíveis.

OPTE ENTRE MODELO COMPLETO E SIMPLIFICADO

Aqui a base da sua escolha é o limite proposto pela Receita Federal. A plataforma lhe ajudará em tudo. Se suas despesas estão dentro deste valor, opte pelo SIMPLIFICADO. Se elas excedem, opte pelo COMPLETO.

  • SIMPLIFICADO

Você ganha um desconto de 20% sobre a base de cálculo do IR e não precisa cadastrar os gastos dedutíveis.

  • COMPLETO

Aqui é necessário entregar os dados dedutíveis separadamente.

ENVIE A DECLARAÇÃO

  1. Confira todos os dados
  2. Clique em enviar
  3. Insira seus dados bancários
  4. Guarde o documento gerado, ele tem o número de seu recibo.

FAÇA A RETIFICAÇÃO, SE NECESSÁRIO

Se errou, siga estes passos:

  1. Acesse o programa
  2. Selecione sua declaração
  3. Informe o número do recibo
  4. Corrija os erros
  5. Envie novamente.

PRECISA DE AJUDA PARA DECLARAR SEU IRPF2020? CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS.