Lucro presumido e lucro real? Saiba como escolher!

Os empreendedores brasileiros têm se deparado, cada vez mais, com a necessidade de enfrentar a alta carga tributária. Nesse contexto, a capacidade de fazer uma boa escolha entre lucro presumido e lucro real é indispensável para a sobrevivência do negócio.

Pensando nisso, abordamos ao longo deste artigo, ambos os regimes tributários e apresentamos algumas dicas para ajudar você a escolher a melhor opção para a sua organização. Boa leitura!

O que é lucro presumido?

O lucro presumido consiste em um método simplificado de tributação, destinado a estabelecer a base de cálculo do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Ele pode ser utilizado por organizações que não se encontram obrigadas a adotarem o lucro real.

No regime de lucro presumido, a apuração da CSLL e do IRPJ tem a sua base de cálculo predeterminada pela legislação vigente. Ele engloba uma margem específica de lucro, que pode mudar de acordo com as atividades da empresa — 8% e 32%, para atividades comerciais e prestação de serviço, respectivamente.

O que é lucro real?

No lucro real, por sua vez, o cálculo da tributação é efetuado sobre o acumulado em lucros líquidos do período apurado, levando em consideração quaisquer valores a descontar ou acrescentar — de acordo com as compensações autorizadas em lei.

Desse modo, antes de apontar a lucratividade real, é necessário levantar qual foi o lucro líquido de cada período ou ano. Isso significa que a apuração desses valores requer que a empresa saiba, com precisão, qual foi o lucro obtido, a fim de evitar erros no cálculo da CSLL e do IRPJ.

Assim, os encargos podem aumentar ou diminuir, segundo a apuração, pois, se houver o cômputo de prejuízos ao longo do ano, a empresa é liberada do pagamento.

Como escolher entre lucro presumido e lucro real ?

Selecionar o regime mais apropriado para a realidade financeira do seu negócio é uma das decisões mais importantes a ser feita no planejamento tributário. Isso porque a escolha certa pode, até mesmo, reduzir significativamente os custos com esses encargos na sua empresa.

Primeiramente, é fundamental compreender que a escolha depende das características financeiras do negócio. Logo, o planejamento tributário deve ser considerado uma ferramenta-chave para assegurar que você tome a decisão certa, sendo necessário um conhecimento aprofundado a respeito das margens de lucro da sua empresa.

Negócios com baixas taxas de lucro ou, inclusive, prejuízo, tendem a obter melhores resultados com a adoção do regime de lucro real. Isso porque, é possível, conforme já explicado, não ter sequer que arcar com o imposto (tudo dependerá do lucro obtido no período em questão). Assim, empresas com altos custos de produção também podem ser beneficiadas com essa opção.

Nesse momento, buscar o auxílio de uma empresa especializada pode fazer toda a diferença. Afinal, você terá acesso a profissionais experientes e dotados de conhecimentos sólidos, capazes de antecipar as principais consequências, independentemente da sua escolha entre lucro presumido e lucro real.

Gostou do artigo? Se você quiser se aprofundar ainda mais sobre o tema, sugerimos que leia também nosso post que mostra as principais diferenças entre Lucro Presumido e Simples Nacional.